Nosso mundo anda muito tecnológico para meu gosto. Não me leve a mal, eu adoro um gadget novo, um e-book reader, tenho iPad, fone inteligente e tal. Mas cansei de trabalhar utilizando computador. Queria construir coisas, trabalhar amassando metal (existe esse emprego?), fazer pontes, carregar objetos pesados.

Aí você me responde:

– Vai então cara, para de escrever esse textinho gay seu e arruma um emprego em uma construção, ou algo do tipo.

Não é tão simples assim. Esse tipo de emprego paga pouco. Um carinha que escreve palavras numa tela de computador ganha muito mais que um que carrega sacos de areia. E, pensando no lado econômico da coisa, sentar num cubículo, com ar condicionado e apertar teclas parece o caminho a se seguir. Não estou dizendo que quem trabalha em escritórios não mereça ganhar seu suado dinheiro, mas sim que os caras que põem a mão na massa deveriam ser mais bem recompensados.

Deve ser super satisfatório trabalhar utilizando sua força física. Mesmo eu não tendo nenhuma força física, com poucos meses de trabalho devo adquirir alguma, não é? Porque senão, meu amigo, a coisa não seria tão legal assim. Acho que vou me voluntariar para aquele negócio de construir casas para os outros. Aí eu vejo se sou pau pra toda obra (risos). Existe esse negócio de se voluntariar pra construir coisas? Vejo muito em séries americanas, mas não sei se existe aqui no Brasil. Se não existir é uma boa ideia. Fica de olho Lula.

Enfim, consertem essa parada aí, paguem melhor quem trabalha com as mãos, pois quero ganhar a vida apertando parafusos, usando capacete e comendo marmita feita pela patroa.

Abraços.

Anúncios