Tava lendo, ou vendo, ou ouvindo algo sobre os donos das principais empresas de tv fazerem uma reunião para acabar com o decodificador da net. Não somente da net, como todo e qualquer decodificador de tv a cabo. A ideia é que as tvs por assinatura (net, claro, oi, gvt) se tornem aplicativos de tvs inteligentes e não necessitem mais de utilizar aquela caixa gigante para transmitirem seus programas. Além disso, a gente não precisaria sintonizá-los no canal três e sim acessá-los pela internet da tv.

Por enquanto parece meio difícil de algo assim ser feito por quase ninguém ter uma tv inteligente (pelo menos eu não tenho) e acho que pouca gente se importa em ter aquele trambolho ao lado do televisor. Mas é uma boa ideia.

Pra mim, o conceito de televisão, sendo à cabo ou não, morreu. Não quero mais ter que assitir ao seu programa idiota na hora que você colocá-lo no ar. Quero assistir ao seu programa idiota na hora que eu bem entender. Pra que eu vou esperar até as 10 da noite para assistir um filme no telecine, se eu posso assistí-lo a qualquer hora em meu computador, parar as vezes para ir ao banheiro, voltar para rever algo que perdi? É um formato que limita e muitas vezes atrapalha o espectador. É por isso que eu gosto do Netflix. Você assiste tudo o que quiser – bem, tudo que eles disponibilizarem para você – fazendo seu próprio horário.

Se me oferecerem streaming dos jogos do Cruzeiro por, sei lá, 15 reais ao mês e streaming dos jogos do Arsenal por 15 reais ao mês eu nunca mais assistiria TV a cabo novamente. E o mais legal é que isso poderia partir dos clubes. O Cruzeiro contrata uma equipe de TV, câmeras, narrador e comentarista, e transmite seu próprio jogo. Seria difícil e caro no começo, mas daria certo.

A ESPN tem um negócio de “Watch ESPN” que parece ser transmissão online de coisas. Se tiver todos os jogos do Arsenal, meu amigo, acho que meu sonho está meio que realizado. Os do Cruzeiro eu vejo na casa do sogro ou em bares e vou ao estádio.

Anúncios