Estou em um momento ~me encontrando~ na vida. Soa meio gay, mas é algo que todas as pessoas têm – pelo menos eu acho – e estou à procura de coisas para fazer.

Sei que as pessoas amam listas de “100 coisas para fazer antes de morrer” e fui à procura de coisas para fazer na vida. E achei um bilhão, isso mesmo, UM BILHÃO de blogs de mulheres falando sobre o que fazer da vida. Cara, nenhum homem escreve sobre essas coisas. Deve ser por isso que todo mundo fala que as mulheres são mais cuidadosas, mais espertas e que vão dominar o mundo. Elas estão planejando as paradas, enquanto a gente fica aqui bebendo cerveja e torcendo pro nosso time não perder.

Mas a maioria das coisas que elas escrevem é uma bosta. Coisas bobas, COISA DE MULHER, diria aquele machão, que me fazia rir enquanto lia. Pensei em até deixar de fazer o texto, tamanha era a baranguice da coisa, mas decidi por tentar fazer minha própria lista, tentando soar o menos barango possível.

Aí eu vou listar um tanto de coisa que quero fazer, e ir escrevendo aqui no blog quando conseguir. Pode ser ou tá difícil?

Ah, ia começar a fazer e fiquei sem saber o que colocar na primeira posição, o que era mais importante pra mim e tal, e acabei por decidir não numerar nada, ir colocando o que eu lembrar, sem pressão.

– Lançar meus livros

Parece simples, parece fácil, parece maravilhoso. Mas requer páginas escritas, capas feitas e diagramações. Estou no processo.

– Tocar em uma banda

Estou quase desistindo da ideia de ter uma banda que grava discos e toca em shows. Estou ficando velho. Tenho excelentes canções, ainda tenho certeza disso, mas é muito difícil fazer uma banda. Já cogito trocar a banda profissional por uma de diversão, pra tocar, beber e ser feliz.

– Aprender a cantar

Não deve ser difícil saber cantar. Todo mundo canta. Só eu, com minha voz terrível, é que não consigo. Ainda vou fazer aulas de canto e ser o maior cantor desde Justin Bieber. E isso seria muito bom para minhas chances de montar uma banda. Se eu cantar além de tocar guitarra, posso pagar pessoas para me acompanhar e ser melhor que o Brendan Benson.

– Montar um restaurante

Já pensei em Pizzaria, Pastelaria, Hamburgueria, tudo que tem um “ria” no final, meu amigo, mas por enquanto a coisa não foi pra frente. Mas sinto que esse sonho não está tão distante assim, pois parece fácil de fazer, é só ter grana e um planejamento. E já tenho os passos muito bem formulados na minha cabeça, falta só juntar dinheiro.

– Ter um podcast ~cultural~

Já faço parte de um podcast, o da geral do Cruzeiro, que é ótimo, mas queria levar minha ideia de um podcast cultural adiante. Mas não torça o nariz para a palavra cultural, pois meu cultural é diferente do cultural que você vê por aí. Minha cultura é quase que regida por coisas inúteis. Queria falar de discos, filmes, novelas, livros, programas de tv, seriados, notícias idiotas, tudo que entope minha vida. Já tenho as pessoas para tal, mas falta convencê-las a fazer a parada. Talvez com um planejamento bacana a coisa ande.

– Viajar para a Inglaterra

Inglaterra, o país da vida, o país do mundo, o país da batata com peixe. O melhor lugar para se viver. Mesmo chovendo todo dia. Quero ir pra lá, ver as coisas legais, assistir a um jogo do Arsenal (que será outro tópico do post, SPOILER), ficar bebendo em pubs e, quem sabe, morar lá para sempre (que também será um tópico do post, DOUBLE SPOILER).

– Assistir “IN LOCO” a uma partida do Arsenal

Quero entrar no Emirates Stadium e assistir uma partida do Arsenal. De preferência a final da Champions League contra o Barcelona em que ganhemos por 34 a 1 (gol de Messi). Minha viagem para a Inglaterra do tópico anterior vai ser planejada a partir de algum jogo do Arsenal. Certeza.

– Morar em Londres

É-aqui-que-eu-amo-é-aqui-que-eu-quero-ficar-pois-não-há-lugar-melhor-que-bh (RISOS). Quero ir pra Londres, que é um lugar bem melhor que BH, que tem o Arsenal, que tem Guinness em tudo quanto é esquina, que é fria, bonita, segura, e a gente não precisa andar de carro. É o local ideal para se viver.

– Trabalhar como escritor

Já disse num post anterior que quero escrever pra viver. E, para ser completo, quero trabalhar de casa. Levantar tarde, beber café e escrever no meu notebook, parar, ver um filme, uma série, voltar a escrever, parar, sair para fazer alguma coisa, voltar a escrever, parar, jogar algumas partidas de Fifa e voltar a escrever. Vai rolar, tenho confiança. Ah, se você está lendo isso e quer me dar um emprego assim, fique a vontade. Mande um comentário, tweet, e-mail, a casa é sua, pode entrar.

– Jogar tênis

Tênis é muito legal. É o melhor esporte. E eu comecei a jogar, fiquei até razoavelmente bom. Mas parei. As loucuras da vida estão atrapalhando meu tempo de jogar tênis. Mas quero voltar e vou voltar a jogar sempre. Depende da minha associação ao CEU, aquele clube da federal. Quando for lá com a Renata pra fazer a carteirinha, meu objetivo de sempre jogar tênis vai ficar mais próximo. Certeza.

– Aprender a dirigir e tirar carteira

MAS MICHAEL VOCÊ AINDA NÃO TIROU CARTEIRA MAS E SE ALGUÉM ESTIVER MORRENDO E PRECISAR QUE VOCÊ A LEVE NO HOPITAL E COMO VOCÊ VAI LEVAR SEUS FILHOS NOS LUGARES E COMO VOCÊ VAI SAIR À NOITE E SE TODOS OS ÔNIBUS, METRÔS, TAXIS, AMBULANCIAS E TUDO QUANTO É TIPO DE TRANSPORTE COLETIVO PARAR DE FUNCIONAR, COMO É QUE VOCÊ VAI FAZER CARAAAAAAA????

Eu não sei dirigir. Nunca tirei carteira. Nunca tive grana, nunca me interessei – e ainda não me interesso – e não tenho a mínima vontade de possuir um carro. MAS VOCÊ TEM QUE TER UMA CARTEIRA NÉ?

– Visitar Paris

Nem me importava tanto com Paris antes do filme meia-noite em Paris, mas agora que sei que lá tem uma carruagem que te leva de volta ao passado à meia-noite todo dia, quero ir imediatamente.

– Zerar todos os jogos da série Final Fantasy

É idiota, mas é algo que sempre quis fazer. Zerei os 6, 8, 9, 12, quase zerei os 3, 5, 7 e acabei de começar a jogar o 13. ESTOU BEM LONGE DO FIM DESSA PARADA.

– Ter uma coluna num jornal ou revista

Uma das coisas mais legais que poderia acontecer é alguém me dar uma coluna num jornal ou numa revista. Ter lá, semanalmente, diariamente, ou sei lá o que mente, um texto meu falando besteiras. Pode ser de variedades, de internet, de vida ou de esporte. Prometo ser melhor que o Jaeci Carvalho.

– Andar meia hora por dia

Já falei aqui sobre o vídeo do cara que explica a beleza de se andar 30 minutos por dia. É simples, é fácil, não requer nenhum esforço maluco e ainda te deixa super bem de saúde.

Eu até ando uns 20 minutos por dia, porque é o trajeto do metrô até a minha casa, mas não é pela saúde, nem faço com os aparatos corretos, nem com a MENTALIDADE correta, se é que isso existe. Mas já tá rolando.

– Viajar mais

Vamos ver todos os lugares que já visitei:

Estados Unidos: Era criança, lembro-me de poucas coisas, devo ter aproveitado bem para um pimpolho, mas tenho que voltar para apreciar tudo que meu eu adulto gosta.

Rio de Janeiro: Fui pra lá acho que três vezes, mas só pra shows de bandas. Strokes, Oasis e Paul Mccartney. Adorei as vezes que fui para ver Paul e os Irmão Gallagher, pois ficamos por um tempo legal na cidade, andamos por Copacabana e bebemos chopp no calçadão. Aquela era a vida.

Cabo Frio: Fui duas vezes para o esconderijo dos mineiros. É legal, mas nada de mais. Não sou o maior fã de praia, então um pedaço da coisa se perde para mim.

Porto seguro: Viagem de terceiro ano de colégio. Uma das coisas mais divertidas da história, apesar de todo o Axé e das praias cheias.

São Paulo: Fui algumas vezes para a maior cidade do mundo, da América latina e, se pá, da Bahia. Mas foram passagens curtas, em casas de parentes. Uma vez fui de terno e gravata para uma entrevista a Unilever. Os safados não me contrataram e eu quase perdi o voo de volta para a casa.

Cidades do SWU (nem vale, pois fui só para o festival e voltei).

São Lourenço: Lembro que fui quando criança para São Lourenço, no interior de Minas Gerais. Não sei por que, mas todas minhas lembranças de lá são boas. Era frio, gostoso, tinha comida gostosa e o Cruzeiro venceu alguém na copa mercosul.

Montes Claros: Fui algumas vezes visitar parentes. Cidade super quente, meio estranha.

Acho que é isso. Agora vou fazer uma lista de lugares que quero visitar:

Gramado: Todo mundo fala que é legal. É frio, tem um tanto de vinho em tudo quanto é lugar, pelo que pude perceber. Vai que eu aprendo a beber esse negócio.

Florianópolis: Tem cara de ser a melhor cidade do Brasil. Tem o Guga lá, então…

Coritiba: Frio, que já ganha pontos, bonita, cheia de árvore. Vale uma visitinha.

Fernando de Noronha: Parece tão limpo e calmo lá que dá uma vontade de ir. Ainda mais porque eles distribuem tartarugas grátis, ou algo do tipo.

Chile: Quero fazer manobras de snowboard na neve. Por favor.

Inglaterra: Já tem até tópico, não vou me alongar.

Estados Unidos: Quero ir para Nova York, ver as coisas todas, encontrar a Regina Spektor, ir a shows, peças, tudo que rolar.

Japão: Cara, o tanto de bugiganga que deve ter lá. E de quebra rola de capturar uns pokemons.

Itália: Comer macarrão, pizza, lasanha, pizza, macarrão, calzone, pizza, e assistir um jogo do Milan. Não no mesmo dia, pois acho que morreria.

França: Voltar ao passado, já disse antes.

Tá bom de lugar. Próximo!

Não, pera, acho que já tem muita coisa. Quando fizer algumas dessa daqui, faço uma parte 2.

Mas sabe uma coisa que eu acabei de pensar e/ou inventar nesse exato momento? Que a vida é o que acontece enquanto estamos ocupados fazendo outros planos. Então vou ficar tranquilo e tentar fazer todas essas coisas aos poucos, sem pressa.

Anúncios